Envio gratuito para encomendas superiores a 50 euros.

Diarreia em cães, o que a causa e como tratá-la

Publicado em Blogue
diarreia em cães

A diarreia nos cães é um dos problemas mais comuns e representa cerca de 30% das consultas veterinárias. Pode ser aguda ou crónica e pode ser produzida por diferentes causas: desde alterações na dieta, ingestão de um mau alimento até intolerâncias alimentares, parasitas intestinais, vírus, etc.

A diarreia nos cães, tal como nos humanos, não é uma doença em si, mas um sintoma. Pode ser aguda ou crónica. A diarreia aguda dura menos de três semanas e a diarreia crónica dura mais tempo.

A diarreia aguda é geralmente ligeira na maioria dos casos e desaparece ao fim de alguns dias. Em alguns casos, a diarreia é mais grave, pelo que devemos estar atentos se:

  • A diarreia não pára após 24/48 horas.
  • aparecimento de sangue nas fezes
  • se agravar e for acompanhada de vómitos
  • diarreia acompanhada de febre
  • o cão está deprimido e apático

No caso de diarreia crónica, é importante que o veterinário efectue os testes relevantes para determinar a origem da diarreia. Normalmente, são efectuados exames de fezes, análises ao sangue e ecografias/radiografias para detetar ou excluir alterações nos órgãos digestivos ou no próprio intestino.

diarreia em cães

Causas da diarreia nos cães

As causas mais comuns de diarreia em cães incluem:

  • Ingestão de um corpo estranho, de alimentos estragados ou de restos de lixo doméstico. Os cães são gulosos... é preciso estar atento a tudo o que comem!
  • Intolerâncias alimentares. Certos alimentos podem causar intolerâncias, especialmente os lacticínios, uma vez que os cães não possuem as enzimas necessárias para digerir os açúcares naturalmente presentes nestes produtos (os cães são intolerantes à lactose). Se descobrirmos que o nosso cão é intolerante a um alimento, devemos parar imediatamente de o incluir na sua dieta.

As alergias alimentares, por outro lado, não costumam provocar diarreia, mas sim reacções na pele do cão (dermatite). Como no caso anterior, se o nosso cão é alérgico a algum alimento, devemos evitar que o coma. Também devemos utilizar produtos específicos na pele do cão para aliviar a comichão e evitar os arranhões e as feridas.

  • Presença de parasitas intestinais (vermes, ténias...). Neste caso, será necessário desparasitar o cão internamente com a medicação adequada recomendada pelo nosso veterinário.
  • Efeitos secundários de certos medicamentos, como os antibióticos.
  • Infecções virais ou bacterianas. Esta diarreia pode ser muito intensa e afetar mais gravemente o estado geral do cão, associada a outros sintomas como a febre e a desidratação. São exemplos a esgana ou a parvovirose.
  • Doenças dos rins e do fígado. O nosso veterinário será o responsável pelo diagnóstico e recomendará as directrizes a seguir em função de cada caso.
  • Alterações na alimentação. Nalguns casos, a diarreia pode ser simplesmente causada por uma mudança na alimentação do nosso animal de estimação.

Recomendações para o tratamento da diarreia

O primeiro tratamento sintomático será o jejum:

  • 24 horas para cães mais velhos
  • 12 horas em cachorros.

Desta forma, damos ao intestino um descanso, dando-lhe tempo para reparar quaisquer lesões que possam ter ocorrido e reduzindo a inflamação e os gases.

Lembre-se de dar água ao seu animal de estimação em doses pequenas e frequentes para evitar a desidratação. Deve ser dada especial atenção aos cachorros e aos cães mais velhos, uma vez que estes se desidratam mais facilmente.

Pode dar-lhe água de arroz. Para a preparar, cubra uma chávena de arroz com água fria durante a noite, "retire o arroz de manhã e dê a mistura ao cão.

Se notar que, apesar do jejum, o seu cão não melhora ao fim de 24 horas, ou se estiver a vomitar, tiver febre ou sangue nas fezes, consulte o seu veterinário.

Após o jejum, é aconselhável dar ao seu animal de estimação uma dieta leve e com baixo teor de gordura. Escolha alimentos de fácil digestão, como frango cozido, arroz cozido, batata ou peru. Distribua-os por quatro refeições ao longo do dia. Mantenha esta dieta durante pelo menos 4 a 5 dias e depois volte gradualmente à alimentação habitual. Pode começar por misturar arroz cozido com a alimentação habitual.

E lembre-se que o seu cão não consegue controlar os seus movimentos intestinais durante os episódios de diarreia, por isso não se zangue com ele se o vir defecar mais do que o habitual e mesmo em locais onde não está habituado. Paciência e coragem!

 

DIARREIA EM CÃES

Deixar uma resposta

O seu endereço de correio eletrónico não será publicado. Os campos obrigatórios estão assinalados com *.

Pagamento 100% seguro

Entrega em 24/48 horas

Com a garantia Disane

Garantia de devolução do dinheiro

0
    0
    O seu carrinho de compras
    O seu carrinho de compras está vazioContinuar a comprar
    Conversa aberta
    Como o podemos ajudar?
    Uau 🐶
    Como podemos ajudar?